Esta matéria irá exemplificar a importância e responsabilidade do DJ para festa na realização de um evento ou festa social(casamento ou festa de 15 anos) e corporativa. A nomenclatura inicial para este artista era a de disc jockey, que foi utilizada para descrever a figura do locutor de rádio. Posteriormente o nome foi logo encurtado para DJ.

Hoje, diante dos numerosos fatores envolvidos, incluindo a composição escolhida, o tipo de público alvo, a lista de ritmos, o meio e o desenvolvimento da manipulação do som, há diferentes tipos de formas de trabalho dos DJs. Atualmente nem todos usam na verdade discos, alguns podem tocar com CDs, outros com notebook, emulando com softwares, entre outros meios. Portanto mesmo considerando os benefício da tecnologia e outros meios de colaboração para o desenvolvimento de discotecagem, o DJ não é só um “trocador de músicas”, mas um profissional com repertório musical, sempre em busca de novas referências, batidas e sonoridades e acima de tudo muito feeling.

Um DJ de festa tem que ter percepção musical considerando que “a música é a alma da festa”, se a música estiver errada pode acabar com qualquer festa. A música dá espírito ao evento e muitas vezes só ela é capaz de conduzir aos climas que se pretende. A música pode transformar a festa em dança, balada, em algo mais solene, mais familiar. Muito da alma da festa está na música.

A primeira pergunta do DJ é de como será a festa ou evento a realizar-se, ou seja, qual o cronograma e aspectos principais. Depois vem a pergunta do que o cliente não quer ouvir. Nas reuniões e em conversas pode dar sugestões e oferecer ideais e dicas, dependendo das respostas e da aceitação, também se percebe o universo musical do cliente e sendo uma oportunidade para propor surpresas e coisas inesperadas.

Sendo assim o DJ tem que ser especialmente versátil, sem preconceito musical, que toca todos os estilos e ritmos, e que ele vá do começo ao fim da festa contagiando o público. Que ele ponha na pista de tudo, desde músicas clássicas até as populares, resumindo, diversidade. Partir sempre do cliente, traduzindo o que ele deseja na direção artística dos músicos, cantores, trilha sonora, etc.

Existem diversos perfis de DJ, o profissional que só trabalha com determinados tipos de mercados, eventos corporativos, eventos sociais, também têm o DJ com repertório e estilo próprio, que não adianta querer adaptá-lo à expectativa do dono da festa ou evento. Eles não vão sair de suas linhas artísticas, daí a importância de definir bem o que se quer para chegar às melhores opções.

Bom, feito esse filtro da escolha do DJ, temos outra vertente que faz parte para a boa realização do evento. Devemos considerar a qualidade do sistema de sonorização e iluminação, que seja o mais adequado para a ocasião. Nesta escolha não se deve ter economia, porque salões grandes exigem projeção sonora e iluminação eficiente.

Algumas sugestões importantes para o melhor desenvolvimento do trabalho do DJ de festa e também o entendimento do público que vale a pena considerar;

  • Procure saber o nome do DJ que você gostou de ouvir se não sabe quem é;
  • Incentive o profissional que você está curtindo com sinais, sorrisos e braços pra cima;
  • Mostre do que gostou e do que não gostou, jamais fique indiferente;
  • Deixe para conversar com o DJ só depois que tiver acabado o set. Mixar é uma arte complexa, e erros normalmente não são perdoados, por isso, toda a concentração é necessária nessa hora;
  • NÃO grite “acelera” nem faça movimento de “sobe” com a mãozinha. Acredite isso é muito irritante;
  • NÃO pergunte se ele pode tocar algo “mais animado”;
  • NÃO peça para ele anunciar no microfone que uma chave de carro foi perdida;
  • NÃO fale com ele quando ele estiver com cara de compenetrado, fone no ouvido e mão no equipamento. Ele está MIXANDO!

O DJ é, no fim das contas, um ícone de grande importância nos eventos. Este deve conhecer canções o suficiente para saber como e quando mixá-las, deve sentir a vibração do público que o está ouvindo, e saber mudar um estilo na hora certa, para que a pista não esvazie. Deve ser o mais eclético possível, ou deixar bastante claro ao seu público e ao seu contratante qual é seu estilo ou tendência.

Fonte:TPS Eventos

Veja também dj para Festa de Aniversário  Anos 80

Dicas para Festa de Debutante com dj

Compartilhe nas Redes Sociais